top of page

Checkmilk promove o desenvolvimento da pecuária leiteira na agricultura familiar

Atualizado: 22 de mai.


Para Marcos, o CheckMilk tornou mais eficiente o controle da parte reprodutiva do rebanho


No sítio Pedra D’Água, município de Caicó, região do Seridó no Rio Grande do Norte, o produtor Marcos Antônio de Medeiros fazia a gestão da produção leiteira com lápis e caderneta em mãos até novembro de 2023, quando passou a utilizar o aplicativo do CheckMilk, solução digital concebida pelo Instituto BioSistêmico (IBS) para a qualificação e desenvolvimento de fornecedores de leite, principalmente aqueles com perfil de agricultura familiar.


O CheckMilk é baseado no Guia de Boas Práticas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e Federação Internacional do Leite (FIL), material que foi revisado pela Embrapa no Brasil. Conta com uma plataforma digital de gestão e aplicativo para uso da equipe técnica e dos produtores atendidos nos projetos de pecuária leiteira executados pelo IBS em diferentes regiões do País.


Marcos Antônio é um dos 100 produtores atendidos pelo Instituto BioSistêmico no Projeto Leite Seridó, iniciativa que conta com a parceria do Sebrae/RN e da Fundação Zoetis. Ele conta que o CheckMilk é o primeiro aplicativo que ele utiliza na atividade leiteira e que a ferramenta tem contribuído para melhorar a gestão da produção, pois as informações podem ser facilmente inseridas no sistema e acessadas a qualquer hora por meio do celular.


“O CheckMilk é fácil de usar e tornou o controle da parte reprodutiva dos animais mais eficiente. Controlamos a data de parição das vacas, se está vazia, prenhe ou em período de cobertura. São informações valiosas para o planejamento da produção leiteira e agora estão sempre ao nosso alcance. Tudo fica registrado e temos acesso aos relatórios das visitas técnicas. Caso aconteça de eu perder o relatório físico, eu posso acessar todas as recomendações no aplicativo”, relata o produtor.


Abrangência


Lançada em fevereiro de 2019, a ferramenta inicialmente tinha como foco a implementação e monitoramento do Plano de Qualificação de Fornecedores de Leite (PQFL) nas propriedades leiteiras, atendendo à Instrução Normativa - I.N. 77/2018 do Ministério da Agricultura (MAPA).


Em cinco anos, a metodologia CheckMilk já foi aplicada em mais de 40 projetos de pecuária leiteira, em 20 estados e 569 municípios. Neste período, foram realizados 106.748 atendimentos, num total de 14.799 propriedades cadastradas.



A coleta de dados das propriedades é pautada em 160 itens de observação das boas práticas preconizadas pela FAO. São trabalhados seis eixos estratégicos: nutrição animal, sanidade animal, higiene da ordenha, bem-estar animal, além de aspectos ambientais e socioeconômicos.


De acordo com o coordenador técnico do CheckMilk, a plataforma de gestão possibilita a categorização das propriedades analisadas de acordo com um escore de conformidade de boas práticas e a geração automática de um plano de ajustes e melhorias dos aspectos de não conformidade.


“A ferramenta também organiza um cronograma de visitas de atendimentos presenciais de assistência aos produtores. Todos esses atendimentos são registrados no aplicativo, por meio de relatórios e coletas de evidências das melhorias colocadas em prática, o que gera um histórico de cada propriedade que pode ser acessado em tempo real. Isso torna a gestão dos projetos mais ágil e eficiente, com uma metodologia que pode ser replicada em diferentes realidades”, explica Magalhães.



O CheckMilk possibilita a categorização das propriedades analisadas de acordo com as boas práticas


Os projetos de pecuária leiteira executados pelo IBS no Brasil utilizam a metodologia CheckMilk e disponibilizam o aplicativo para os produtores atendidos. Aqueles que se interessam em adotar a ferramenta, recebem todas as orientações necessárias da equipe técnica e contam com um suporte para esclarecimento de dúvidas que possam surgir.


Parceria com o Sebrae/MS


No Mato Grosso Sul, um dos projetos executados para o Sebrae/MS é o Cooplaf Leite, que atende os cooperados da Cooperativa Agrícola Mista da Pecuária de Corte e Leiteira e da Agricultura Familiar (Cooplaf), no município de Terenos-MS.


Para o gerente em agronegócios do Sebrae/MS, Marcus Rodrigo de Faria, a aplicação do CheckMilk nos projetos de fomento à pecuária leiteira no estado tem sido fundamental na identificação dos critérios e ações de boas práticas na produção de leite.


“O CheckMilk ajudou com o aumento da agilidade no processamento das informações sobre boas práticas na produção leiteira e na forma como os dados são apresentados e corrigidos, quando necessário”, afirma Marcus Rodrigo.



A jovem Lana Eduarda (à direita) passou a colaborar na gestão do sítio dos avós


Uma das ações do Cooplaf Leite foi promover o uso do CheckMilk entre os jovens, filhos de produtores atendidos no projeto, durante a Gincana Jovem Empreendedor promovida em 2022 pelo Sebrae/MS e pelo IBS.  A filha da produtora Yonara Marcela Souza - Lana Eduarda Souza Vieira, participou dessa gincana que teve como objetivo estimular o exercício da gestão da produção leiteira a partir do aplicativo, assim como incentivar a sucessão familiar para a permanência dos jovens na propriedade.


Yonara assumiu a gestão da propriedade dos pais e há 3 anos usa aplicativo CheckMilk. Ela afirma que foi fácil aprender a usar a ferramenta e depois que a filha passou pelo treinamento durante a gincana, ela ganhou uma aliada para organizar a gestão da propriedade.



Na gestão do sítio dos pais, Yonara conta com o suporte do aplicativo CheckMilk


“Com o aplicativo, ficou mais simples e rápido lançar os gastos e ganhos, o que nos dá uma noção sobre o rendimento das vacas e se estão dando retorno. Também nos ajudou a aprimorar alguns pontos de higiene de ordenha, com orientação de ações que passamos a aplicar com mais frequência e qualidade”, relata a produtora.


Métricas ESG


De acordo com o diretor corporativo do IBS, Luis Henrichsen, para laticínios, cooperativas ou outras organizações do setor lácteo, o CheckMilk facilita a comprovação de práticas de ESG (Environmental, Social and Governance - Ambiental, Social e Governança), pois as informações relativas à produção do leite, desde a origem, estão disponíveis no sistema.


Henrichsen acrescenta que a plataforma disponibiliza conteúdo técnico para incrementar o aprendizado dos produtores nos temas e objetivos de boas práticas. “A ideia é que o produtor tenha todas as informações da sua propriedade de forma facilitada na palma da mão, além de conhecimento que promove o desenvolvimento da atividade leiteira”, destaca.


Para isso, a equipe de TI do Instituto BioSistêmico trabalha em constantes atualizações no sistema para garantir um aplicativo leve, de fácil utilização e que pode ser baixado em qualquer aparelho de celular. Os produtores não costumam ter dificuldades para alimentar o sistema, pois os dados são registrados off-line e, assim que o produtor se deslocar para um local com sinal de internet, as informações são automaticamente atualizadas no sistema.

16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page