top of page

Encontros de núcleos de produtores fortalecem o associativismo na Cooplaf

As mulheres têm participação ativa nas rodas de conversa promovidas pelo IBS no Projeto Cooplaf Leite



Roda de conversa realizada em novembro com o Núcleo Nova Querência


Contribuir para a organização social da Cooperativa Agrícola Mista da Pecuária de Corte e Leiteira e da Agricultura Familiar (Cooplaf) é um dos principais objetivos dos encontros mensais promovidos pelo Instituto BioSistêmico (IBS), no Projeto Cooplaf Leite, entre os núcleos de produtores associados, na região do município de Terenos, no Mato Grosso do Sul.


Os encontros, também chamados de rodas de conversa, reúnem grupos de diferentes assentamentos, o que tem facilitado a relação da cooperativa com os associados. Com a organização dos produtores em núcleos fica mais fácil o entendimento e atuação para atender as demandas de cada grupo.


“Temos conquistado uma boa integração dos grupos a partir das rodas de conversa que promovemos mensalmente. Isso contempla os objetivos previstos pela Fundação Zoetis no que se refere ao fortalecimento do cooperativismo com fomento da participação de jovens e mulheres”, afirma Moacir Kretzman, consultor do IBS responsável pela realização dos encontros.


Moacir ressalta que a participação das mulheres tem sido fundamental para sensibilizar as famílias de produtores sobre o papel que cada um exerce no desempenho da cooperativa.


Protagonismo feminino


A cooperativa é presidida por uma mulher, a produtora Maria Nelzira Garcia, que garante que a comunicação entre os associados e a Cooplaf está mais direta e tem melhorado significativamente a partir das rodas de conversa dos diferentes núcleos.


Encontro realizado em dezembro com o Núcleo Furnas


“Por meio desses encontros, vem sendo construído o bom relacionamento entre a cooperativa, assistência técnica e o produtor. Com a capacitação sobre cooperativismo, treinamento e orientação, os produtores estão mais interessados e preparados para promover melhorias na produção, assim como participar da cooperativa”, relata Maria Nelzira.


Para a produtora Cassia Pancotti, líder do Núcleo Nova Querência e membro do Conselho Consultivo da Cooplaf, a mobilização dos grupos contribui para um melhor entendimento por parte dos produtores sobre o funcionamento da cooperativa e de qual o papel de cada um na organização e fortalecimento da entidade.


“Nós mulheres estamos muito mais participativas nas atividades da propriedade e no fortalecimento do cooperativismo. Buscamos junto à cooperativa cursos para nós mulheres e para nossos filhos, despertando entre os jovens o interesse em permanecer na propriedade, além de nos qualificarmos para implementar melhorias na propriedade e prosperar”, destaca Cassia.


De acordo com a produtora Simone Xavier, líder do Núcleo São Pedro e membro do Conselho Consultivo da Cooplaf, as reuniões promovidas pelo IBS junto com a cooperativa contribuem para mostrar que cada membro é importante, independentemente do seu cargo ou do tamanho da sua produção.



Roda de conversa realizada em novembro com o Núcleo São Pedro


“Essas ações mostram a jovens e mulheres que eles têm muito a somar junto à Cooplaf. E hoje o cooperado sabe que pode buscar os seus direitos na reunião e que vai ser ouvido. Isso motiva a participação porque ele percebe que não está sobrando e sim somando”, pontua Simone.


Sobre o projeto


O Projeto Cooplaf Leite foi concebido pelo Instituto BioSistêmico com o objetivo principal de promover o desenvolvimento da pecuária leiteira junto aos cooperados da Cooperativa Agrícola Mista da Pecuária de Corte e Leiteira e da Agricultura Familiar (Cooplaf), entidade com sede no município de Terenos, no estado de Mato Grosso do Sul, na região Centro-Oeste do Brasil.


Executada pelo IBS, a iniciativa conta com apoio de recursos da Fundação Zoetis e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) do estado do Mato Grosso do Sul. Também é contemplado com o apoio institucional e acadêmico da Unimar – Universidade de Marília.


Esse é mais um projeto de pecuária executado pelo Instituto BioSistêmico que usa a metodologia CheckMilk, que conta com uma plataforma com sistema de gestão e aplicativo para as equipes técnicas e para os produtores. O sistema facilita a gestão do projeto e o aplicativo auxilia o produtor no dia a dia, como um suporte, uma extensão da consultoria do IBS que pode ser acessada a qualquer hora na palma da mão.




Comments


bottom of page