Boas práticas de gestão na propriedade leiteira: por que você deve estabelecer?



Na pecuária leiteira, uma boa gestão diz muito sobre o andamento da atividade. Sem a adoção das boas práticas de gestão, nenhuma propriedade leiteira terá a força necessária para ser reconhecida neste competitivo mercado. Exatamente por isso, tudo começa com uma gestão que seja eficaz para garantir os melhores resultados na atividade.

A adoção de boas práticas de gestão da atividade leiteira permite que o produtor consiga otimizar a produtividade e a lucratividade, além de auxiliar na tomada de decisão estratégica do negócio.

Nesse contexto, é fundamental entender a importância das boas práticas de gestão e quais são os principais pontos a serem desenvolvidos no comando da sua propriedade leiteira.

Quais são os objetivos das boas práticas de gestão da propriedade leiteira?


Na atividade agropecuária, a gestão rural pode ser classificada como um conjunto de atividades, habilidades e conhecimentos que permitem o melhor gerenciamento da atividade e um rumo mais claro para o negócio. Para isso, é necessário considerar desde as questões financeiras até as questões zootécnicas, por meio da administração da fazenda.

Toda propriedade leiteira deve priorizar a manutenção de um ambiente que seja adequado ao processo de produção. Isso só é conquistado por meio da adoção de boas práticas de gestão que priorizem a máxima eficiência da propriedade.

Tais práticas irão garantir:

· Maior qualidade à produção, resultando em máxima produtividade;

· Máxima funcionalidade das instalações;

· Segurança de trabalho aos colaboradores;

· Maior lucratividade ao sistema produtivo;

· Sanidade e bem-estar animal;

· Prioridade às atividades que visem a sustentabilidade.

Para garantir que a boa prática de gestão traga melhores resultados à propriedade leiteira, o produtor deve ainda procurar registrar a produção, os custos e a rentabilidade de sua fazenda. Deve também gerenciar todos os itens do fluxo de caixa, com despesas e receitas.

Tais medidas correspondem à base das análises financeiras e de tomada de decisões na propriedade, como veremos a seguir.


Princípios para adotar boas práticas de gestão


Está claro que a gestão rural é fundamental para garantir um controle mais assertivo sobre o rumo da propriedade leiteira. Dessa forma, é essencial considerar alguns dos princípios fundamentais para administrar uma fazenda com sucesso.


· Priorizar o bem-estar animal

Produtores que atuam diretamente com animais sabem que estes são os principais ativos da atividade, o que torna fundamental o foco nos princípios de bem-estar animal.

Com um manejo bem realizado, infraestrutura adequada e cuidados nutricionais eficientes, é possível adotar boas práticas que irão garantir a produtividade e a qualidade do sistema.


· Investir em diversos níveis administrativos de conhecimento

Para tomar decisões estratégicas norteadas pelos objetivos da empresa há a necessidade de que a atividade seja conduzida por uma equipe bem treinada, capaz de auxiliar em um conjunto de conhecimentos relativos à localização rural, ao tipo de produção, aos desafios e às peculiaridades do negócio em questão.


· Realizar medições constantes

Ter acesso a relatórios atualizados com os gastos, custos e números totais da fazenda é essencial dentro das boas práticas de gestão. Tal medida permite uma estruturação focada em resultados, com a possibilidade de eliminar gastos desnecessários e otimizar a geração de lucro.


Para isso, a propriedade deve dispor de um planejamento do sistema de produção, contendo:

- Objetivos e os meios para alcançá-los;

- Responsabilidades de cada colaborador;

- Cronograma de execução.

· Utilizar tecnologias de ponta e softwares de gestão


Hoje em dia, as tecnologias que permitem a interface com o campo e o melhoramento da produtividade possibilitam uma gestão da propriedade leiteira muito mais assertiva em todos seus aspectos, desde a alimentação até o transporte do leite.


Os softwares de gestão também podem ser encarados como ferramentas essenciais para o controle das finanças e o gerenciamento da rotina produtiva.


Controle zootécnico: parte essencial das boas práticas de gestão da pecuária leiteira


Além das questões relacionadas às boas práticas de gestão na ordem econômica, a gestão zootécnica é também essencial!

A principal meta da gestão zootécnica é acompanhar o que acontece com os animais da propriedade do ponto de vista de produção, de sanidade e de reprodução.

Um manejo mais eficiente da propriedade leiteira depende de animais identificados por meio de brincos, tatuagens e colares, permitindo a separação de animais doentes, além de ajudar no controle de produção, reprodução e sanidade de cada animal.

O proprietário deve também adotar alguma forma de controle zootécnico do rebanho, visando o aumento da produtividade, como por exemplo: fichas de controle de desempenho produtivo, ponderal, critérios de seleção e descartes.

Ao realizar as boas práticas de controle zootécnico do rebanho, o produtor conseguirá:

· Conhecer a produção de cada vaca durante sua vida útil;

· Selecionar os animais de forma mais eficiente;

· Promover a secagem das vacas 60 dias antes do parto ou por baixa produção, segundo os critérios estipulados para o rebanho;

· Selecionar as filhas das melhores vacas para permanecerem no rebanho, promovendo o melhoramento genético dos animais;

· Verificar ao longo de um determinado período de tempo a evolução da produtividade do rebanho.

Com essas e muitas outras medidas associadas às boas práticas de gestão, o gerenciamento da propriedade se torna mais preciso e a chance de erros ou precipitações na tomada de decisão será diminuída gradativamente. Para saber mais sobre as boas práticas de gestão da propriedade leiteira, acesse nosso e-book exclusivo sobre o tema!

179 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo