Como promover conforto, bem-estar animal e produtividade na propriedade leiteira?


Em busca de maior produtividade e melhor qualidade da produção, muitas propriedades leiteiras têm priorizado dois fatores de grande importância para aumentar a rentabilidade e conquistar um crescimento sustentável: a busca pelo conforto e pelo bem-estar animal.

Com base na Declaração Universal dos Direitos dos Animais, documento instituído pela UNESCO e assinado por diversos países, é essencial que toda fazenda leiteira disponha de condições para oferecer um comportamento normal dos animais, trazendo melhores resultados de produtividade.

Cabe à propriedade leiteira oferecer as seguintes condições aos animais:

· Instalações adequadas e planejadas para garantir conforto;

· Adoção de manejos que garantam bem-estar aos animais e que sejam consistentes;

· Maior conhecimento sobre o comportamento natural dos animais

Diante dessas necessidades, confira algumas recomendações que ajudam você a oferecer mais conforto e bem-estar aos animais, com cuidados que resultam em maior produtividade.

Bem-estar animal e conforto de vacas leiteiras: chave para maior produtividade


Em uma propriedade leiteira, oferecer bem-estar animal significa garantir um ambiente saudável e confortável, no qual os animais podem expressar todo o seu potencial genético em produção. O bem-estar deve ser garantido em todas as fases da vida do animal, evitando que ele sofra estresse.

Tais cuidados são fundamentais, já que o estresse é um fator que influencia negativamente no bem-estar do animal, especialmente, o estresse térmico e os números comprovam isso. Vacas com estresse térmico comem menos, a ingestão de matéria seca tende a cair em torno 6 a 30%, tendo como resultado a redução da produção de leite de 15 a 20%.

Além de afetar a produtividade do gado, há um forte impacto na reprodução, com o estresse piorando os índices em 40 a 50%. Contribui também para o aumento da taxa de mortalidade e indicadores de alerta na sanidade, como a mastite.

Dessa forma, um ambiente bem planejado e a adoção de manejos específicos propiciam maior conforto aos animais, resultando em maior produtividade.




Como garantir bem-estar aos animais de uma propriedade leiteira?


Para garantir o bem-estar, deve-se proporcionar uma boa qualidade de vida aos animais. O animal deve ter acesso a conforto e satisfação de todas as suas necessidades, livre de fome, dores, medo, estresse e outros estados desconfortáveis.

As instalações devem ser bem planejadas para permitir o comportamento natural e a movimentação mais fácil dos animais, reduzindo o número de interações negativas por parte dos funcionários.

Proporcionar aos animais a melhor condição de produção significa adotar práticas de bem-estar dentro da propriedade. Afinal, vacas mais tranquilas terão redução do estresse e do medo e consequentemente terão maior produtividade.

Vacas são animais que gostam de rotina. É essencial instituir horários e rotinas regulares, utilizando boas práticas de alimentação e de ordenha, em prol de maiores produtividades.


Melhor manejo e procedimentos zootécnicos são essenciais


Além de garantir o bem-estar animal, a propriedade leiteira deve também adotar manejos e procedimentos zootécnicos que não prejudiquem desnecessariamente o comportamento natural dos animais, como comportamentos de pastoreio, alimentação, reprodutivo e de descanso.

Deve ser oferecido espaço adequado para que as vacas exerçam essas atividades. Os bovinos são animais que vivem em grupo, com uma organização social bem demarcada. Em um grupo, é possível observar aspectos referentes à dominância, liderança, estruturação, entre outros.

É importante o conhecimento do comportamento natural de vacas leiteiras para diagnosticar e aprimorar o grau de bem-estar, tais como:

· Alterações de postura

· Locomoção

· Temperamento

· Observações do estado sanitário

A garantia de bem-estar dos animais depende da correta diferenciação de um comportamento anormal de um comportamento normal, permitindo tomadas de decisão mais assertivas diante do sistema de criação.

Vale ressaltar que as relações entre vacas de produção com funcionários são extremamente simbióticas, desde os primórdios da domesticação. Cabe ao manejador observar as rotinas habituais dos animais na ordenha, garantindo que a rotina não lesione os animais ou introduza contaminantes no leite, reduzindo a produtividade.

Dessa forma, as análises de parâmetros fisiológicos e comportamentais adquirem extrema importância dentro da propriedade leiteira. Esses parâmetros ajudam a estabelecer um melhor diagnóstico de bem-estar relacionado à produção, sanidade, manejo e nutrição.


Você quer mais dicas para garantir melhor bem-estar às suas vacas leiteiras? Então confira nosso e-book exclusivo sobre o tema!

37 visualizações0 comentário