top of page

IBS promove conscientização sobre bem-estar animal no projeto Leite Rondônia


Os atendimentos voltados ao bem-estar animal foram realizados durante o mês de junho.


O bem-estar animal (BEA) na pecuária leiteira se baseia em garantir um ambiente físico e social adequado às necessidades do rebanho, permitindo que as vacas expressem seus comportamentos naturais e vivam com saúde física e mental.


Com o objetivo de conscientizar e sensibilizar produtores de leite sobre a importância do BEA, o Instituto BioSistêmico (IBS) realizou a primeira rodada de atendimentos voltados ao bem-estar animal, durante o mês de junho, nas propriedades que integram o projeto Leite Rondônia, na região de Jiparaná-RO.


Os consultores do IBS, além de orientaram os produtores sobre bem-estar animal, distribuíram um folder explicativo que apresenta, de forma simples e objetiva, o que é o BEA e como pode ser promovido no dia a dia da produção leiteira. Nesses atendimentos, os produtores responderam a perguntas e puderam esclarecer dúvidas relacionadas ao assunto.


O tema bem-estar animal é um dos pilares da metodologia CheckMilk desenvolvida pelo Instituto BioSistêmico no projeto Leite Rondônia, baseado no Guia de Boas Práticas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e Federação Internacional do Leite (FIL).


De acordo com o médico veterinário Luiz Sartori, coordenador técnico de pecuária do IBS, além do BEA, o trabalho do Instituto BioSistêmico, nesse projeto, abrange as áreas de saúde animal, higiene da ordenha, nutrição, meio ambiente e gestão socioeconômica.


Como promover o bem-estar animal


Ele explica que, para simplificar as orientações aos produtores nos atendimentos de BEA, a equipe de médicos veterinários do IBS trabalhou alguns pontos-chave na promoção do bem-estar dos rebanhos.


“Os animais devem estar abrigados com conforto, livres de medo, fome e sede; ter liberdade para expressarem seu comportamento natural; além de receberem monitoramento e cuidados para prevenção e tratamento de injúrias e doenças”, resume o médico veterinário.



Os produtores receberam um folder com orientações sobre bem-estar animal.


Sartori acrescenta que, no atual cenário da pecuária leiteira, a busca por produtividade e qualidade estão conectadas com a crescente consciência sobre o bem-estar animal. “Para além da questão ética, o bem-estar das vacas é um fator decisivo para a sustentabilidade da produção e para a saúde do consumidor”, destaca.


Sobre o Projeto Leite Rondônia


Concebido e executado pelo Instituto BioSistêmico, o projeto Leite Rondônia conta com apoio de recursos da Fundação Zoetis.  A iniciativa busca promover o desenvolvimento da pecuária leiteira num total de 100 propriedades, com perfil de agricultura familiar, na região de Ji-Paraná, no estado de Rondônia, no Bioma Amazônico.


Propõe um conjunto de atividades e recursos de assistência tecnológica, estruturados e modulados em quatro eixos temáticos voltados à melhoria do processo produtivo: boas práticas, manejo reprodutivo, manejo nutricional e manejo sanitário.


Além das visitas técnicas em cada propriedade, o projeto prevê encontros de formação. Estes incluem capacitações voltadas à sustentabilidade da pecuária leiteira no Bioma Amazônico, com destaque para temas que necessitem de uma atenção maior nas propriedades, reforçando as medidas de boas práticas a serem implementadas durante o projeto.


O projeto utiliza a metodologia CheckMilk, que conta com uma plataforma com sistema de gestão e aplicativo para as equipes técnicas e para os produtores. O sistema facilita a gestão do projeto e o aplicativo auxilia o produtor no dia a dia, como um suporte, uma extensão da consultoria do IBS que pode ser acessada a qualquer hora na palma da mão.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page