top of page

Produtores do projeto Leite Rondônia recebem atendimento de manejo sanitário


O Instituto BioSistêmico (IBS) realizou os primeiros atendimentos de manejo sanitário para as propriedades leiteiras que integram o projeto Leite Rondônia, na região de Ji-Paraná, em Rondônia, entre os dias 16 de maio e 18 de junho.


Conduzidos pelo médico veterinário e consultor do IBS, Edson Tavares, os atendimentos são voltados ao monitoramento da qualidade do leite e da sanidade dos rebanhos, assim como para a realização de Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF).


Além da IATF, o consultor realizou testes de qualidade do leite e deu orientações de manejo sanitário voltadas à saúde do rebanho e às boas práticas de higiene de ordenha.

Entre os desafios enfrentados pelos produtores no que se refere à sanidade dos rebanhos, Edson destaca a alta incidência de carrapatos e moscas, casos de mastite, além de relatos de problemas reprodutivos como abortos frequentes e vacas com dificuldade de emprenhar.


“Orientamos o uso de brincos de controle de mosca, vermifugação do rebanho com produtos seguros que, além de controlar os vermes, ajudam no controle dos carrapatos, sem afetar o leite. Também estamos reforçando a necessidade da adoção de vacinas reprodutivas, contra leptospirose bovina, rinotraqueíte infecciosa bovina (IBR), diarreia viral bovina (BVD) e campilobacteriose” explica o médico veterinário.


Para o controle da mastite, o consultor do IBS tem reforçado, entre os produtores, a importância da realização do teste do CMT (California Mastitis Test) para diagnóstico da mastite subclínica, além de medidas preventivas com boas práticas de ordenha.




“Para limpar os tetos das vacas, orientamos o uso de água clorada, que auxilia na eliminação de algumas bactérias, além da utilização de toalhas de papel para secagem. Orientamos o pré-dipping para eliminar maior quantidade de bactérias antes da ordenha. E, após o processo, recomendamos o pós-dipping para fechamento e proteção dos tetos, evitando contaminação por mastite”, relata o consultor.


Sobre o Projeto Leite Rondônia


Concebido e executado pelo Instituto BioSistêmico, o projeto Leite Rondônia conta com apoio de recursos da Fundação Zoetis.  A iniciativa busca promover o desenvolvimento da pecuária leiteira num total de 100 propriedades, com perfil de agricultura familiar, na região de Ji-Paraná, no estado de Rondônia, no Bioma Amazônico.


Propõe um conjunto de atividades e recursos de assistência tecnológica, estruturados e modulados em quatro eixos temáticos voltados à melhoria do processo produtivo: boas práticas, manejo reprodutivo, manejo nutricional e manejo sanitário.


Além das visitas técnicas em cada propriedade, o projeto prevê encontros de formação. Estes incluem capacitações voltadas à sustentabilidade da pecuária leiteira no Bioma Amazônico, com destaque para temas que necessitem de uma atenção maior nas propriedades, reforçando as medidas de boas práticas a serem implementadas durante o projeto.


O projeto utiliza a metodologia CheckMilk, que conta com uma plataforma com sistema de gestão e aplicativo para as equipes técnicas e para os produtores. O sistema facilita a gestão do projeto e o aplicativo auxilia o produtor no dia a dia, como um suporte, uma extensão da consultoria do IBS que pode ser acessada a qualquer hora na palma da mão.

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page