Bem-estar animal: como prover as melhores condições para vacas leiteiras?


Você conhece ou já ouviu falar sobre a declaração universal dos direitos dos animais? Essa declaração é um movimento que procura garantir regras e comportamentos que assegurem o respeito e a proteção dos animais contra maus-tratos e outros atos cruéis.

Na produção animal, caso da pecuária leiteira, essa declaração está diretamente ligada ao conceito de bem-estar que visa garantir um ambiente saudável e confortável aos animais, permitindo que possam expressar todo o seu potencial genético em produção.

O bem-estar deve ser garantido em todas as fases da vida dos animais. Exatamente por isso, é extremamente importante conhecer as melhores condições de bem-estar para que as vacas possam viver bem e produzir de acordo com as expectativas.

Como identificar boas condições de bem-estar para as vacas leiteiras?


Está comprovado que animais que vivem em boas condições produzem mais e melhor. Por isso, adotar medidas de bem-estar animal é tão importante.

Mas não é só o animal que sai beneficiado pelo bem-estar. O produtor também consegue ótimos resultados, já que os índices reprodutivos são melhores, quando o rebanho consegue alcançar maior longevidade.

Por isso, o bem-estar animal representa um investimento que vale a pena, com as vacas demonstrando que estão confortáveis por meio de alguns sinais. Alguns desses sinais são:


• Durante o trajeto até a sala de ordenha as vacas caminham tranquilamente, mostrando conforto, sem pressa. Apresentam também boas condições de aprumos.

• Vacas em condições confortáveis apresentam baixa frequência respiratória, isso significa que elas estão bem adaptadas e satisfeitas com o ambiente.

• Durante a ordenha, a boa interação homem/animal é um importante indicativo de bem-estar. Quando a teteira é inserida e a vaca permanece tranquila e se mexe pouco, este é um indicativo de que o manejo está acontecendo da forma correta.

• Outro ponto que se pode identificar está relacionado ao conforto nas instalações: vacas deitadas e ruminando indicam conforto, demonstrando relaxamento e bem-estar.

Além disso, é importante que alguns critérios de bem-estar sejam considerados de acordo com alguns elementos:

• Escore de condição corporal;

• Tempo gasto com a ruminação e com o descanso;

• Indicadores de saúde, como presença de tosse, dificuldade respiratória, diarreia, descarga vulvar, CCS, mortalidade e distocia;

• Comportamento adequado, que engloba acesso ao pasto e distância de fuga.


Água, alimento e instalações: pontos importantes que garantem bem-estar de vacas leiteiras


Como vimos, na atividade pecuária, o bem-estar é uma ciência definida através de parâmetros mensuráveis. Estes são relacionados a diversas características, como ambiente, manejo, temperatura ambiente, comportamento do animal e outras características que influenciam diretamente na vida do animal.


Diante desses parâmetros, a oferta de água e de alimentos torna-se fundamental para que as vacas tenham melhor qualidade de vida. Afinal, a boa alimentação e a oferta de água em quantidade e qualidade permitem a ausência de fome e de sede por período prolongado. Já as instalações têm relação com o conforto das vacas leiteiras, principalmente durante o descanso e ordenha.


A oferta de água deve ser irrestrita e limpa, com bebedouros dispostos em locais apropriados e em quantidade adequada para suprir a necessidade de água dos animais.

Já o alimento deve ser oferecido na quantidade e na qualidade suficientes para que possa atender as necessidades fisiológicas dos animais. Deve-se também garantir espaço de cocho adequado para que os animais possam se alimentar de modo a reduzir comportamentos agressivos, garantindo o acesso fácil à alimentação para todos os animais.


Para vacas em sistema de confinamento, os cochos de volumoso devem ter comprimento suficiente para permitir espaço de 0,70 a 0,80 m linear para cada animal adulto. E podem ser dispostos frente a frente, de modo a ter um corredor para distribuição e abastecimento da forragem.


Já para o cocho de minerais, deve-se utilizar 6 centímetros lineares por cabeça quando o cocho permite acesso apenas por um lado. Quando o cocho permite acesso pelos dois lados, são 3 cm/lineares por cabeça.


Além disso, um ambiente bem planejado propicia maior conforto aos animais. Portanto, oferecer ao animal a melhor condição de produção significa adotar práticas de bem-estar dentro da propriedade. Nesse sentido, é importante:


• Oferecer área de sombra de qualidade;

• Evitar movimentação excessiva dos animais;

• Fornecer o tipo de piso ideal para que não haja escorregões e/ou desgaste de casco;

• Evitar agressividade durante a condução dos animais à sala de ordenha;

• Controlar a temperatura na maior parte do ambiente em que esses animais permanecem (principalmente para animais confinados).


Com essas medidas de bem-estar, o produtor conseguirá maximizar o potencial produtivo da sua fazenda, minimizando riscos à saúde animal e garantindo maior conforto ao rebanho como um todo. Você quer saber mais sobre medidas de bem-estar animal e os efeitos dessa medida no escore corporal de vacas leiteiras? Então confira nosso e-book exclusivo sobre o tema!

76 visualizações0 comentário